O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher -  Lei Municipal nº 4271, de 04 de junho de 2021, trata-se de um órgão fiscalizador e de assessoramento, em âmbito municipal, de caráter permanente, vinculado a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, com a finalidade de promover, em âmbito municipal, políticas que visem eliminar a discriminação da mulher, assegurando-lhes condições de liberdade e de igualdade de direitos, bem como sua plena participação nas atividades políticas, econômicas e culturais. 

DIRETORIA

Presidente: Vanusa Silveira da Rosa

Representante da Secretaria Municipal da Cultura Esportes e Turismo

Vice presidente: Maria de Fátima Mardini Frandoloso

Representante do Lar Laura Brum

Secretário (a): Regina Eugênia Andreatta Silva

Representante da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social

REPRESENTANTE DE ENTIDADES GOVERNAMENTAIS

Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social

  • Regina Eugênia Andreatta Silva- Titular
  • Miriane Lima Portella- Suplente

Secretaria Municipal de Saúde

  • Karen Lopes Brum  - Titular
  • Charlene Von Ende Dautartas- Suplente

Secretaria Municipal de Educação

  • Ilone Junker da Rosa-  Titular
  • Francisco Carlos Sanders- Suplente

Secretaria Municipal da Cultura, Esporte e Turismo

  • Vanusa Silveira da Rosa- Titular
  • Clarice Guterres- Suplente

REPRESENTANTES NÃO GOVERNAMENTAIS

Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Tupanciretã

  • Vani Lucia Schwerz- Titular
  • Marlusa Pereira Vieira- Suplente

Liga Feminina de Combate ao Câncer

  • Rosane Lúcia Chaves Callai- Titular
  • Fátima Marilusa de Souza Savian- Suplente

Casa Lar Laura Brum de Souza 

  • Maria de Fátima Mardini Frandoloso- Titular 
  • Leda Santos Cardoso- Suplente

Responsáveis

Vanuza Silveira da Rosa

Presidente do CMDM

Endereço

  Rua Expedicionário João Moreira Alberto  Bairro: Centro
    Tupanciretã/RS

Notícias Relacionadas a este Departamento

24/08/2022

Lei Maria da Penha completa 16 anos

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), a cada minuto, oito mulheres sofrem violência no Brasil.