O encontro visou discutir várias questões para os municípios, como índice de pessoal, contratações e outros assuntos pertinentes.

Em uma reunião realizada, no dia 14 de agosto, em Porto Alegre, prefeitos da AMCentro se encontraram com representantes do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul (TCE-RS). O encontro visou discutir várias questões para os municípios, como índice de pessoal, contratações e outros assuntos pertinentes.

O prefeito Gustavo Terra, também vice-prefeito da AMCentro, liderou a iniciativa de convocar essa reunião com o Tribunal de Contas do Estado (TCE) visando esclarecer as demandas da associação. No encontro, estiveram presentes líderes, como o presidente da AMCentro, prefeito Fernando Pain, o próprio prefeito Gustavo Terra, juntamente com a Secretária da Fazenda e Coordenadora de Finanças da AMCentro, Adriana Facco, e o contador Afonso Lopes. Além do prefeito de Júlio de Castilhos, Bernardo Quatrin, acompanhado pelo Secretário de Administração, Anastácio Biacchi, assim como o prefeito de Jaguari, Roberto Carlos Boff, e a vice-prefeita de Cachoeira do Sul, Ângela Schuh, contribuíram para as discussões. O encontro também contou com a participação do responsável pelo Consórcio Intermunicipal de Resíduos Sólidos e Cidadania (CIRC) da AMCentro, Jorge. Como parte das discussões, o conselheiro Édson Brum do TCE e a equipe técnica do órgão também estiveram presentes.

Os prefeitos expressaram preocupação com as condições de seus municípios, particularmente em relação aos gastos que influenciam o índice de pessoal. Essas despesas muitas vezes restringem a capacidade dos gestores de realizar até mesmo os serviços básicos. A equipe técnica do TCE explicou detalhadamente aos gestores as razões por trás de suas exigências, enfatizando que suas ações estão baseadas no cumprimento das Leis Federais e que entendem as circunstâncias únicas de cada município.

Os desafios enfrentados pelos gestores são substanciais, considerando a crescente demanda por serviços, a escassez de recursos, as diversas novas legislações e as restrições que precisam ser cumpridas. Os gestores têm a difícil tarefa de equilibrar essas complexidades, sabendo que são responsáveis pelas ações e decisões tomadas.

A Administração Municipal continua empenhada em encontrar soluções para os desafios emergentes, visando uma alocação mais eficaz dos recursos disponíveis. Isso permitirá oferecer à comunidade serviços de qualidade e investimentos adequados para o progresso de cada município.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Data de publicação: 16/08/2023

Créditos: Priscila França/Secretaria da Fazenda

Créditos das Fotos: Luciana Abdur/TCE-RS

Compartilhe!